Famílias

Bullying

[Comportamento] Bullying na escola é coisa séria

Que loucura, nunca imaginei que este seria um assunto para quem fala tanto em viver #momentosespeciais como nós…

Mas tratando-se de nós pais, não podemos evitar falar à respeito, pois afinal de contas nossos filhos estão voltando às aulas e voltando a conviver diariamente com pessoas com criações e educações diferente das que oferecemos.

E sabemos que as brincadeiras entre amigos, que na nossa época de criança podiam até ser vista como algo sem maldade, hoje possui uma outra conotação e pode (assim como na nossa época) machucar, ofender e influenciar diretamente no desempenho e na motivação das nossas crianças.

É fundamental observar o comportamento e as mensagens que as crianças nos trazem, sejam elas diretas com palavras ou subliminares como gestos ou reações. Você mais do que ninguém pode interpretar o que seu filho quer dizer, quando não tem coragem de dizer.

No site MundodoConhecimento encontrei uma lista de 10 sinais que podem te ajudar a identificar se algo está acontecendo de diferente com seu filho:

  1. Falta de interesse pela escola, inventando diversas desculpas para não ir;
  2. Se isola, evitando situações sociais com os amigos e a família;
  3. Baixo rendimento escolar, devido a falta de atenção nas aulas;
  4. Baixa autoestima, sempre se achando inferior aos outros e incapaz de realizar suas atividades do cotidiano;
  5. Impulsivo e furioso, sem paciência e querendo brigar com todos;
  6. Choro constante e sem motivos aparentes;
  7. Falta de apetite, recusando até mesmo a comida preferida;
  8. Insônia ou pesadelos;
  9. Chega em casa com roupa suja ou rasgada e sem seus pertences;
  10. Se queixa de dores de cabeça e barriga várias vezes ao dia pela angústia sofrida.

Mas agora temos mais uma aliada nesta luta contra estas manifestações que agridem, mesmo sem intenção ou agressão física nossos pequenos. Uma lei específica para o combate e prevenção do bullying passou a vigorar na semana passada e segundo o texto obriga as escolas e clubes a adotarem medidas contra “atos de violência física ou psicológica, intencional e repetitivo que ocorre sem motivação evidente, praticado por indivíduo ou grupo, contra uma ou mais pessoas, com o objetivo de intimidá-la ou agredi-la, causando dor e angústia à vítima”.

Mas do que ter uma lei de amparo, ensine seu filho a respeitar as diferenças, as igualdades, as pessoas e a ter consciência que cada um tem o direito à ter suas escolhas e sonhos… E com certeza os momentos dentro ou fora da escola serão ainda mais especiais.

Lembrei de uma música fofa que fala a respeito… e que marcou minha infância

Conheça a Lei na íntegra, é sempre importante:

“LEI Nº 13.185, DE 6 DE NOVEMBRO DE 2015.
Vigência
Institui o Programa de Combate à Intimidação Sistemática (Bullying)

A PRESIDENTA DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
Art. 1º Fica instituído o Programa de Combate à Intimidação Sistemática (Bullying) em todo o território nacional.
§ 1º No contexto e para os fins desta Lei, considera-se intimidação sistemática (bullying) todo ato de violência física ou psicológica, intencional e repetitivo que ocorre sem motivação evidente, praticado por indivíduo ou grupo, contra uma ou mais pessoas, com o objetivo de intimidá-la ou agredi-la, causando dor e angústia à vítima, em uma relação de desequilíbrio de poder entre as partes envolvidas.
§ 2º O Programa instituído no caput poderá fundamentar as ações do Ministério da Educação e das Secretarias Estaduais e Municipais de Educação, bem como de outros órgãos, aos quais a matéria diz respeito.
Art. 2º Caracteriza-se a intimidação sistemática (bullying) quando há violência física ou psicológica em atos de intimidação, humilhação ou discriminação e, ainda:
I – ataques físicos;
II – insultos pessoais;
III – comentários sistemáticos e apelidos pejorativos;
IV – ameaças por quaisquer meios;
V – grafites depreciativos;
VI – expressões preconceituosas;
VII – isolamento social consciente e premeditado;
VIII – pilhérias.
Parágrafo único. Há intimidação sistemática na rede mundial de computadores (cyberbullying), quando se usarem os instrumentos que lhe são próprios para depreciar, incitar a violência, adulterar fotos e dados pessoais com o intuito de criar meios de constrangimento psicossocial.
Art. 3º A intimidação sistemática (bullying) pode ser classificada, conforme as ações praticadas, como:
I – verbal: insultar, xingar e apelidar pejorativamente;
II – moral: difamar, caluniar, disseminar rumores;
III – sexual: assediar, induzir e/ou abusar;
IV – social: ignorar, isolar e excluir;
V – psicológica: perseguir, amedrontar, aterrorizar, intimidar, dominar, manipular, chantagear e infernizar;
VI – físico: socar, chutar, bater;
VII – material: furtar, roubar, destruir pertences de outrem;
VIII – virtual: depreciar, enviar mensagens intrusivas da intimidade, enviar ou adulterar fotos e dados pessoais que resultem em sofrimento ou com o intuito de criar meios de constrangimento psicológico e social.
Art. 4º Constituem objetivos do Programa referido no caput do art. 1o:
I – prevenir e combater a prática da intimidação sistemática (bullying) em toda a sociedade;
II – capacitar docentes e equipes pedagógicas para a implementação das ações de discussão, prevenção, orientação e solução do problema;
III – implementar e disseminar campanhas de educação, conscientização e informação;
IV – instituir práticas de conduta e orientação de pais, familiares e responsáveis diante da identificação de vítimas e agressores;
V – dar assistência psicológica, social e jurídica às vítimas e aos agressores;
VI – integrar os meios de comunicação de massa com as escolas e a sociedade, como forma de identificação e conscientização do problema e forma de preveni-lo e combatê-lo;
VII – promover a cidadania, a capacidade empática e o respeito a terceiros, nos marcos de uma cultura de paz e tolerância mútua;
VIII – evitar, tanto quanto possível, a punição dos agressores, privilegiando mecanismos e instrumentos alternativos que promovam a efetiva responsabilização e a mudança de comportamento hostil;
IX – promover medidas de conscientização, prevenção e combate a todos os tipos de violência, com ênfase nas práticas recorrentes de intimidação sistemática (bullying), ou constrangimento físico e psicológico, cometidas por alunos, professores e outros profissionais integrantes de escola e de comunidade escolar.
Art. 5º É dever do estabelecimento de ensino, dos clubes e das agremiações recreativas assegurar medidas de conscientização, prevenção, diagnose e combate à violência e à intimidação sistemática (bullying).
Art. 6º Serão produzidos e publicados relatórios bimestrais das ocorrências de intimidação sistemática (bullying) nos Estados e Municípios para planejamento das ações.
Art. 7º Os entes federados poderão firmar convênios e estabelecer parcerias para a implementação e a correta execução dos objetivos e diretrizes do Programa instituído por esta Lei.
Art. 8º Esta Lei entra em vigor após decorridos 90 (noventa) dias da data de sua publicação oficial.
Brasília, 6 de novembro de 2015; 194º da Independência e 127º da República.
DILMA ROUSSEFF
Luiz Cláudio Costa
Nilma Lino Gomes”

Tattoo Kids

[Dica] Tattoo Kids | Diversão e Segurança

Qual criança (e adulto também) não se diverte com as tatuagens temporárias que vem de brinde??? Bem, aqui em casa é uma loucura… quando me dou conta o corpo dos meninos já está lotada delas rsrs

Claro que vale um cuidado para ver se não podem causar alergia ou coceira nos pequenos e não deixo que eles coloquem em algum lugar que possa se aproximar de alguma parte mais sensível do corpo. Mas em geral deixo eles se divertirem com as tatuagens rsTattoo Kids Tattoo KidsTattoo KidsTattoo KidsP.S eu mesmo fiz umas para os convidados do nosso casamento colocarem e posso afirmar que foi muito divertido… E que fique claro que nunca tive vontade ou curiosidade de fazer uma de verdade, e nada contra mas, não pretendo incentivar os meninos a fazerem srsr a ideia é só a diversão mesmo…TattooTattooVocê pode aproveitar este clima férias e curtir com a criançada esta bagunça divertida e criar tatuagens com decalques (aqueles moldes feito em papel mais grosso ou sobra de raio x médico) e tinta para corpo e muito glitter. Comprar nas lojas de produtos de festas (tipo as que são feitas com os temas de princesas e heróis) ou ainda comprar este papel especial da Silhouette (esta é uma opção que eu encontrei para a venda, mas aqui no Brasil tbem tem) e fazer no computador mesmo,o desenho que você quiser como eu fiz…Tattoo Kids

Aí que vem a dica mais especial… que tal aproveitar esta diversão para garantir a segurança da criançada?

Se você criar tattoos temporárias, a prova d’água, elas podem durar até umas 2 semanas no corpinho da criançada e te ajudar bastante na identificação dos pequenos em lugares de grande fluxo. Principalmente agora nas férias, no carnaval, em viagens, passeios e festas o melhor mesmo é não tirar o olhos dos pimpolhos, massss se vale uma ajudinha não custa experimentar…

Tattoo Kids

Tattoo Kids Tattoo KidsTattoo Kids Estas eu encontrei na internet e você pode encomendar, mas se a preocupação não for o desenho e sim apenas as informações, corre e compra aquele papel tattoo que te mostrei lá em cima e só coloca no computador os dados principais e imprimi mesmo assim… Vale a pena!

Gostaram da dica? Então aproveita para curtir muito as #FeriasdaFamilinha que ainda não acabaram rsrs

Bjs., Mi

Churrasco Kids

[Retrospectiva 2015] Alimentação – Churrasco Kids

Postado originalmente 09 de outubro

Que tal aproveitar este feriadão do dia das crianças e preparar um churrasco especialmente pensado nos pequenos… Um churrasco kids!

O objetivo principal é unir toda a família de uma forma deliciosa, mas pensando em comidinhas que a criançada vai amar e comer tudinho, como toda mamãe gosta rs.

Comece convidando seus filhos para ir ao supermercado ou açougue comprar as carnes com vocês, pois neste momento eles vão ter a oportunidade de conhecer a variedade de opções e ir se familiarizando com as diferenças entre elas cruas e assadas.Churrasco Kids

Pensando em oferecer carnes de fácil aceitação e leves para os pequenos, nossa sugestão seria incluir na listinha:

  • Peito de frango enroladinho
  • Coxinha da asa
  • Coração de Galinha
  • Linguiça de Pernil ou Frango
  • Carne Suína – Lombo de Porco
  • Carne Bovina – Contra-file ou Fraldinha – DICA – Filé mignon pode parecer estranho, mas fica uma delícia.

Churrasco KidsCortado em pedaços menores ou em formato de espetinhos, elas ficam bem mais fáceis para as crianças terem liberdade na escolha e se motivarem a experimentar todos os sabores.

Você ainda pode incluir no cardápio alguns aperitivos como: Pãozinho na grelha (fica como opção colocar ou não o molho com alho ou apenas na manteiga), verduras e legumes no espeto (ficam uma delícia) e outras delicias que normalmente fazem parte dos churrascos mais adultos.Churrasco Kids

A sugestão aqui é você criar um momento divertido e despretensioso, por isso nem estou sugerindo um cardápio completo com arroz, salada, maionese e farofa, mas você pode caprichar com os complementos que a família mais gosta.

A ideia é que as crianças possam ir “beliscando” enquanto estiverem brincando, conversando ou como acontece aqui em casa, no clima de cantar e dançar (rs).

Aproveite que o dia das crianças cai em um feriado, convide a família e curta muito este momento de uma forma bem especial

Gostaram desta dica? Se fizerem compartilha uma foto com a gente… mas não esquece de colocar a hastag #SemeandoMomentosEspeciais.

Bjs e bom feriado

Mi

Milena e Renato

[Comportamento] A importância do momento à dois para uma #Familinha feliz

00Criançada em férias, momento perfeito para juntar a família e criar muitos momentos especiais…

Mas não tem como esquecer que também é momento de excesso de energia, presença intensa das crianças em casa e por alguns dias a relação do casal acaba ficando mais de lado para atender as necessidades quase exclusiva dos nossos pimpolhos e aí vem o cansaço, a falta de ânimo para os cuidados e a atenção com seu parceiro (a).

Quem pode conta com a ajuda dos familiares para se ausentar por uma noite ou ainda um final de semana e curtir apenas a presença do seu parceiro (a), mas quem não pode muitas vezes tem que fazer um malabarismo para se dividir e ser feliz em todos estes momentos rs.

Este final semana nos demos esta oportunidade, viajamos apenas eu e o papai para visitar nossas madrinhas de casamento e principalmente uma delas que havia tido um lindo bebê e claro, de “quebra” namorar um pouquinho, por isso, enquanto viajamos fiz uma reflexão sobre o assunto e resolvi listar alguns pontos que acredito serem importantes para uma relação saudável para as #FériasdaFamilinha.

  • Rotina – Mesmo considerando que é férias, converse com as crianças e mantenha hábitos que você considere importantes como horários, alimentação, acesso a eletrônicos… desta forma, ao final das férias você não sofrerá com o estresse do retorno às regras da casa e por exemplo, você pode garantir a permanência do horário de sossego do casal após as crianças irem dormir rs;
  • Amigos – Seja amigos da escola, do clube, do prédio… aproveite os relacionamentos saudáveis dos seus filhos e combine com os pais para que eles possam fazer “rodízio” e quem sabe realizar uma festa do pijama, assim a criançada se diverte e vocês podem assistir um filme, fazer um jantarzinho ou algo mais com tranquilidade. Bom para ambos, né?
  • Pequenos Eventos – Organize encontrinhos com outros casais, e quando possuem crianças de idades próximas melhor ainda, assim vocês podem preparar um espaço para as crianças brincarem, enquanto você mantem o relacionamento com os amigos de uma forma prazerosa e tranquila.Milena e Renato Milena e Renato

E você? Quais as “estratégias” que vocês criam para manter a relação saudável e feliz, mesmo no momento de férias da criançada? Compartilhe com a gente…

Bjs Mi

Dia da Madrinha

[Comportamento] A escolha dos Padrinhos para o Batizado dos Pimpolhos

A escolha do casal de Padrinhos para nossos filhos não é tarefa das mais fáceis, pois além da afinidade que deve haver entre nós e eles, é imprescindível que haja também uma relação de amizade e confiança. Afinal, os Padrinhos deverão nos representar em nossa ausência, zelando sempre pelo bem-estar da criança.

Segundo a psicóloga Marcella Nóbrega, “a participação da madrinha na vida da criança é fundamental. Logo, deve ser alguém com quem o filho crie um laço de confiança e afeto, que ele sinta que pode contar”.

Algumas pessoas acham que ser madrinha ou padrinho é apenas presentear a criança com bons brinquedos e só. Mas as eles são muito mais do que isso, são quase como segundos pais e precisam ter valores morais e espirituais, bem como pensamentos, semelhantes aos nossos.

E pelo fato de ter esse papel tão importante na vida de nossos filhos, temos uma grande expectativa com relação às atitudes das madrinhas escolhidas… Tem muita mãe frustrada com a escolha da madrinha, pois esperava muito mais dela, esperava presença, um telefone, preocupação e demonstração de afeto e carinho!!!!

Quando os padrinhos são esco27lhidos e aceitam o convite, assumem o compromisso perante Deus de amar e ajudar na educação da criança. Em caso de os pais morrerem, cabe aos padrinhos assumirem a responsabilidade de criar o afilhado. Portanto, ser padrinho não se resume em dar presentes, mas em estar envolvido na criação e no direcionamento da criança, auxiliando os pais com conselhos e apoio.

Se a madrinha é como uma segunda mãe, logo, precisa conhecer o que o afilhado gosta ou não, das preferências de alimentação até saber cantar algumas das músicas preferidas dele (madrinha que é madrinha sabe cantar “Galinha Pintadinha”, “Peppa Pig” e muitos outros…). A madrinha precisa estabelecer um laço profundo com a criança.

E tem algo que nem todas as madrinhas demonstram, mas que é de extrema importância para nós mães, aquele amor incondicional que nos dá a certeza de que fizemos a escolha perfeita para nossos filhos!!!

Fonte: Site – justrealmoms

Dia da Criatividade

[Comportamento] 10 dicas para criar crianças criativas

Não deixe nas mãos das crianças a opção ou o estimulo para tornam-se crianças criativas. Neste momento tecnológico eles podem acabar acreditando que apenas entender ou conhecer (melhor que muitos adultos) estes canais, pode ser suficiente para enxergar o mundo a sua volta e não se sentir motivado a criar, inovar e experimentar o mundo colorido a sua volta com suas próprias mãos…

Estimular e criar crianças criativas é mais fácil e mais gostoso do que você possa imaginar. Que tal  conhecer as 10 dicas para criar crianças criativas?

  1. Organize atividades criativas que vocês possam fazer junto com as crianças pelo menos uma vez por semana. Crie uma rotina, por exemplo nos #diasdafamilinha (no final de semana). Neste dia eles saberão e quem sabe já estarão abertos e disponíveis para experimentar algo diferente.
  2. Busque variar as atividades para não se tornar um dia estressante ou cansativo. Crie o hábito de produzir uma lista de atividades possíveis e fáceis de serem realidades (dia de sol, dia de chuva, dentro de casa,… e assim por diante)
  3. Crie em um espaço na casa que inspire a criatividade, recheado com papel, cadernos, tintas, lápis de cera, massinhas de modelar, tecidos, revistas velhas, cola, etc. – onde as crianças possam expressar a sua criatividade de forma espontânea. Veja a dica que te deu aqui.
  4. Evite ser o primeiro a fazer o desenho que seus filhos pedem, estimule que eles se testem criando da forma como eles imaginam, aprecie o desenho (seja ele como for) e só depois aceite que você também o faça, como forma de interagir e participar… Quando o adulto faz primeiro pode desencorajá-lo a usar sua imaginação, seguindo formas e cores sugestionadas pela nossa memória “adulta”.
  5. Participe e dê importância a todo o processo criativo, não fique na expectativa pelo resultado. Sugira que ele te explique o processo ou os por quês das suas escolhas, para que ele comece a construir uma visão “crítica” deste momento (considerando obviamente que não há necessidade de maturidade ou coerência) apenas para que ele possa aprender a se expressar. Impulsione as crianças a fazerem perguntas e envolva-as nas próprias respostas, estimulando-as para dizerem “porque é que acham que é assim?” e “se isto fosse diferente?”
  6. Crie um “mural” para expor estas obras de arte, a porta da geladeira, o armário da sala… são locais perfeitos para que toda a família aprecie e visualize as artes criadas pelos pequenos. O objetivo não é aplaudir (ou melhor não apenas, pois é importante valorizar o empenho dos pequenos) mas sim estimular a continuar e curtir esta exposição
  7. Sempre que houver oportunidades, exponha as crianças ao mundo da arte e da cultura. Visite museus, apresentações de dança e música, exposições de arte e peças de teatro. Toda forma de arte pode render muitas experiências visuais e sensitivas importantes para a memória criativa dos pequenos.
  8. Crie momentos de faz-de-conta com os pequenos, sugerindo brincadeiras de contação de história, exercícios em forma de brincadeira de “imaginação” através de perguntas como “se você pudesse construir uma cidade como ela seria?…
  9. Interaja nas brincadeiras dos pequenos, mas deixe que eles as conduzam com suas próprias expressões e percepções. Assim, elas vão testando as possibilidades de forma mais criativa e vão ganhando mais confiança nas suas próprias atitudes e ideias, aprendendo com seus erros e comemorando seus acertos.
  10. Criem bons momentos ao ar livre, explorando seu redor com mais afinco, mostre como as coisas funcionam, como as pessoas se comportam. Apreciem o belo, o sol, a chuva, os animais, as árvores… Converse e estimule seus filhos a conversar com as pessoas de forma e explorar o mundo. Mas sempre orientando para mantê-los em segurança.

Não estou levantando nenhuma bandeira de “não à tecnologia”, até por que meus filhos também usam, mas saber dosar é fundamental para tudo na vida. A criativa acontecerá naturalmente quando ele entender que para ser criativo basta exercitar e se divertir.

Dia da Criatividade

1 2 3 4 5