Sentimentos

Criança andando

[Comportamento] Dias de Adaptação na Escolinha

Depois de quatro tardes na escola, hoje finalmente consegui vir ao escritório, com o coração na mão, mas faz parte do processo de transição da pequena. Claro que não paro de olhar o celular na angustia de alguma ligação, chega a ser até engraçado, mas quem é mãe irá entender o que estou passando.

Com o mais velho foi diferente, pois já tinha três anos quando foi pela primeira vez, já ela não, minha Pimpolha tem apenas um aninho e sete meses. O dengo é maior e a saudade também!!! Antes ela ficava com minha mãe durante as tardes e eu podia ligar e saber se tinha dormido, mamado, brincado… na escola não… estou aqui pensando no que ela esta fazendo…

Mas lá no fundo sei que ela esta bem, feliz e faceira, afinal agora ela pode conviver com pessoinhas do tamanho dela e se aventurar em novas e fascinantes descobertas.

E a mamãe aqui cabe incentiva-la a cada dia, mesmo que com o coração partido ao vê-la chorar nas despedidas do início da tarde, o importante é deixa-la segura de que a Escola é um lugar acolhedor e que as Tias são de confiança e que estarão ali para ajuda-la em tudo.

E vamos seguir em frente nesse novo ano de descobertas para ela e de muito estudo para meu Pimpolhão que já foi para o quarto ano!!!!

Um beijo bem grande em cada mamãe que assim como eu se desdobra em mil pedaços para atender as filhos, ao marido, a casa, o trabalho e ainda consegue tirar um tempinho para ir ao salão e ficar bem linda!!!

MaeeFilho

[Sentimentos] TAG Mãe e Filho

Parar para ouvir as crianças é tão importante… aproveitei esta TAG para ouvir um pouco do que meu filho pensa a respeito da nossa relação Mãe e Filho

Amei as palavrinhas sinceras e carinhosas do meu pequeno… levei até um puxão de orelha, está super divertido e vale a pena assistir rs

As perguntas foram:

  1. O que você mais gosta de fazer junto com a mãe?
  2.  Qual a comida que a mãe faz que você mais gosta?
  3. O que a mãe faz que você não gosta e você fica triste?
  4. A mãe brinca com você e de quê?
  5. Quando a mãe briga e te coloca de castigo, você faz o quê?
  6. Você acha a mãe bonita? Arrumada ou bagunçada?
  7. Gosta com ou sem maquiagem?
  8. Fale uma coisa bonita para a mãe.

Para finalizar o vídeo, convidei outras 3 mães do mundo do YouTube para responderem as mesmas perguntas com seus filhos… tomara que elas tbem curtam ouvir seus filhos…

Thalita CampedelliThalita CampedelliMelodia MorenoMelodia MorenoFlávia CalinaFlavia Calina

Bjs Mi

Uma Criança Gentil

[Comportamento] 5 dicas de como criar filhos mais gentis e atenciosos

A prática da gentileza é essencial em nosso dia a dia, mas como devemos ensiná-la a nossos filhos? Quando a Mi sugeriu a Gentileza como tema para a Coluna fui logo pesquisar algo para trazer a vocês, pois bem, depois de muita leitura selecionei a entrevista de um Psicólogo de Harvard que dá dicas de como transmitir aos Pimpolhos esse valor tão importante.Uma Criança Gentil

Claro que o maior exemplo para as crianças são aqueles que eles nos vêem praticando, então, se formos gentis em nossas atitudes certamente nossos filhos também serão!!! Lembrando sempre que “Por Favor”, “com Licença” e “Obrigado” sempre serão primordiais.

Portanto, de acordo Richard Weissbourd e sua equipe, aí vão as “5 dicas de como criar filhos mais gentis e atenciosos”, em tradução livre da entrevista concedida ao Washington Post, vejamos:

1) Mostre que cuidar dos outros é uma prioridade

Por quê?

Os pais tendem a priorizar a felicidade e realizações de seus filhos sobre a preocupação que seus filhos têm com os outros. Mas as crianças precisam aprender a equilibrar suas necessidades com as necessidades dos outros.

Como?

As crianças precisam ouvir dos pais que cuidar de outras pessoas é importante, como honrar seus compromissos. Por exemplo, antes das crianças criarem um time de futebol, banda ou equipe, devemos ensiná-las a considerar as suas obrigações para com o grupo, ou amigo, e incentivá-las a resolver os problemas que possam surgir antes de desistir.

Tente isso:

– Em vez de dizer a seus filhos: “A coisa mais importante é que você está feliz”, dizer “A coisa mais importante é que você é gentil, legal, bacana, atencioso…”.

– Faça com que seus filhos mais velhos tratem os outros com respeito, mesmo quando estão cansados, distraídos, ou com raiva.

– Enfatize o carinho quando você interage com outros adultos importantes na vida de seus filhos. Por exemplo, pergunte aos professores se os seus filhos são bons membros da sua classe.

2) Dê oportunidades às crianças para a prática de carinho e gratidão

Por quê?

Nunca é tarde demais para se tornar uma boa pessoa, mas isso não vai acontecer por conta própria. As crianças precisam praticar cuidar dos outros e expressar gratidão por aqueles que cuidam deles. Estudos mostram que as pessoas que têm o hábito de expressar gratidão são mais propensas a serem úteis, generosas, compassivas e, ao também se perdoarem, elas são mais propensos a serem felizes e saudáveis.

Como?

Aprender a ser solidário é como aprender a praticar um esporte ou um instrumento. Repetição diariamente! Por exemplo, ensinar a importância de ajudar um amigo com a lição de casa ou dos afazeres diários. Aprender gratidão envolve regularmente praticá-la.

Tente isso:

– Não recompense o seu filho para cada ato de gentileza, como limpar a mesa de jantar. Devemos esperar que os nossos filhos ajudem em casa, com os irmãos e com os outros e só premiar os atos realmente incomuns de bondade.

– Converse com seu filho sobre gentilezas e maldades que ocorrem na televisão ou em histórias e sobre atos de justiça e injustiça que possam testemunhar ou ouvir falar nas notícias.

– Faça da gratidão um ritual diário na hora do jantar, hora de dormir, no carro, ou no metrô. Ensine a agradecer àqueles que contribuem conosco tanto nas coisas grandes quanto nas pequenas.

3) Expanda o círculo de preocupação do seu filho

Por quê?

Quase todas as crianças se preocupam com um pequeno círculo de familiares e amigos. Nosso desafio é ajudar nossos filhos a aprenderem a cuidar de alguém fora desse círculo, como o garoto novo da classe, alguém que não fala sua língua, o zelador do prédio ou da escola, ou alguém que vive em um país distante.

Como?

As crianças precisam aprender tanto a focar, ouvindo atentamente e atendendo aqueles em seu círculo imediato, quanto expandir sua área de abrangência, considerando as diversas perspectivas das pessoas que interagem com o seu dia a dia, incluindo aqueles que são vulneráveis​​. Eles também precisam considerar que suas decisões, como abandonar um time de futebol ou uma banda, podem repercutir e prejudicar vários membros de suas diversas comunidades. Especialmente neste nosso mundo globalizado, as crianças precisam desenvolver consideração pelas pessoas que vivem em diferentes culturas do que a sua própria.

Tente isso:

– Certifique-se de que seus filhos são simpáticos e gratos com todas as pessoas em suas vidas diárias, tais como motoristas de ônibus, funcionários da casa ou uma garçonete.

– Incentive as crianças a cuidarem daqueles que são vulneráveis​​. Dê a elas algumas ideias simples de como entrar na “zona de carinho e coragem”, como quando for confortar um colega que foi provocado.

– Use um artigo de jornal ou TV para incentivar seu filho a pensar sobre as dificuldades enfrentadas por crianças em outro país.

4) Seja um modelo forte e mentor

Por quê?

As crianças aprendem valores éticos, observando as ações dos adultos que respeitam. Eles também aprendem valores ao atravessar dilemas éticos com os adultos, por exemplo: “Devo convidar um novo vizinho para minha festa de aniversário, quando a minha melhor amiga não gosta dele?”

Como?

Ser um modelo moral e mentor significa que precisamos praticar a honestidade, a justiça e cuidar de nós mesmos. Mas isso não significa ser perfeito o tempo todo. Para os nossos filhos nos respeitarem e confiarem em nós, precisamos reconhecer nossos erros e falhas. Nós também precisamos respeitar o pensamento das crianças e ouvir suas perspectivas, demonstrando a elas como nós gostaríamos que se envolvessem com as outras pessoas.

Tente isso:

– Seja um modelo, fazendo serviço comunitário, pelo menos uma vez por mês. Melhor mesmo é fazer este serviço com o seu filho.

– Dê aos seus filhos um dilema ético na hora do jantar ou pergunte a eles sobre os dilemas que enfrentaram.

5) Oriente as crianças em como administrar sentimentos autodestrutivos

Por quê?

Muitas vezes, a capacidade de cuidar dos outros é dominado pela raiva, vergonha, inveja ou outros sentimentos negativos.

Como?

Precisamos ensinar às crianças que todos os sentimentos são normais, mas algumas formas de lidar com eles não são úteis. As crianças precisam de ajuda para lidar com esses sentimentos de forma produtiva.

Tente isso:

– Aqui está uma maneira simples de ensinar seus filhos a se acalmarem: peça-lhes para pararem, respirarem fundo pelo nariz e expirarem pela boca, contando até cinco. Pratique esse ritual mesmo quando o seu filho estiver calmo. Então, quando ele ficar chateado ou com raiva, lembre-o sobre esses passos e os faça com ele. Depois de um tempo, ele vai começar a fazê-lo por conta própria, e desta forma conseguirá expressar seus sentimentos de um modo mais útil e apropriado.

Fonte: Washington Post e Saraiva.

 

Mãe e Mulher

[Comportamento] A beira do colapso

Acredito que todas nós ou a grande maioria já acordou pela manhã com aquela vontade de não fazer ABSOLUTAMENTE nada…

Vontade de tomar um banho longo e demorado sem preocupação do organizar o café do filho, marido e a mamadeira da pequena… Vontade de fazer uma escova, escolher uma roupa com calma e fazer aquela maquiagem sem ter que ir correndo preparar o almoço… Vontade de sair para almoçar com as amigas e depois ler um bom livro e relaxar ao invés de deixar o filho na escola e ir trabalhar… Vontade de no fim do dia ligar para o marido e convidá-lo para ir ao cinema e depois jantar…

Bem, hoje foi um dia daqueles em que fiquei só nas “vontades”, pois apesar de sonhar com a concretização de cada uma delas descritas acima, “sacudi a poeira”, reuni forças e exerci com paixão e a maior boa vontade as nossas inúmeras profissões… Fui mãe em tempo integral, cozinheira pela manhã e à noite, profissional durante a tarde, professora a noite e ainda consegui um tempo para escrever este desabafo…

Quem aí está lendo e se identificou?

Felicidade é

[Sentimentos] Felicidade é…

Oi pessoal… finalmente estou de volta ao Canal Sementinha de Gente no #YouTube… Juro que estava com saudades…

Bem, sempre repito para vocês o quanto sou feliz ao lado da minha família… acho que por isso foi tão gostoso responder esta TAG

Eu vi no canal da Danielle Noce … que eu já falei para vcs o quanto curto…
E aproveitei para convidar para responder também, as queridas:

Ju Ozol que já contou para nós as alegrias de #SerMãe pelo mundo e junto a Patrícia Lima tem o Canal Coração de Mãe
Thalita Campedelli que tinha o Blog “Mãe de Dois e de Uma e transformou para o seu novo Canal Thalita Campedelli
E a querida Bia Mendes, que também já esteve aqui no Blog na TAG #SerMãe e que possui o canal do Agora Sou Mãe

Espero que elas também curtam muito responder…

FELICIDADE É…

1. O que você gosta de fazer quando está sozinha (o)?
2. O que você gosta de fazer junto com outras pessoas ( amigos, família ou namorado)?
3. Pequenas coisas que te faziam feliz na sua infância
4. Uma coisa que te deixou feliz essa semana
5. Uma comida que te deixa feliz ( doce ou salgada)
6. Cite 3 coisas que te deixam muito feliz
7. Complete: Felicidade é….
8. Convide 3 pessoas para responder essa TAG.

Aproveita para responder também e compartilha conosco…

Bjs Mi

 

1 2 3