Aqui em Florianópolis é muito comum as pessoas optarem pela estabilidade do funcionalismo público. Ouço com frequência durante os atendimentos de Coaching de Empreendedorismo, que uma das dificuldades enfrentadas é a falta de apoio em casa. Adultos que não são incentivados a seguir carreira “empreendendo” pois seus familiares acreditam que a estabilidade financeira do emprego público traz mais garantia de futuro. E eu pergunto: será?

Bom, se você é assim como eu e não acredita muito nessa história de estabilidade e ainda vê que o futuro do seu filho pode ter liberdade de escolha e independência financeira, pode apostar que o empreendedorismo é um dos caminhos a ser incentivado. Vamos juntos?

Para isso, quero conversar com você sobre uma característica do comportamento empreendedor. Isso mesmo, você sabia que o empreendedor tem características específicas em seu comportamento, que podem ser aprendidas e desenvolvidas?

A primeira delas é a busca de oportunidades e a iniciativa. Essa é uma característica essencial a ser desenvolvida. É preciso estar atento a tudo o que acontece à sua volta e enxergar possibilidades de atuação. Para quem já é empresário, a expansão do seu negócio pode acontecer pelo aumento da área de abrangência de seus produtos, pela conquista de novos clientes ou simplesmente pelo aprimoramento das operações internas do seu negócio. Tudo isso irá impactar na expansão da sua empresa.

E, para uma criança, como ajudar na busca de oportunidades e iniciativa?

Bom, isso começa no dia a dia, nas pequenas atitudes. Você, como pai e/ou mãe, pode auxiliar seu filho a buscar oportunidades desde já. Se ele é bem pequeno, menos de 07 anos por exemplo, você pode ajudá-lo a enxergar oportunidades convidando-o a brincar com algum brinquedo que está esquecido no armário há tempo ou, mostrando que é possível inventar um novo brinquedo de um material reciclado. Além de despertar a criatividade, seu pequeno irá adorar a diversão e estará atento a todas as formas de buscas de oportunidades. Já, se ele está na fase de adolescência, um curso pode ajudar a buscar oportunidades de desenvolvimento pessoal, pensando naquilo que gosta de fazer, fazendo.

O segundo ponto dessa característica é o ter iniciativa, fazer algo além daquilo que lhe é exigido. E como isso está raro nos dias atuais, não é mesmo? Pode ser comparada com a chamada pró-atividade.  Sobre iniciativa, vou te trazer um exercício fácil de ser feito com seu filho: converse com ele (claro, dependendo da idade), se existe algo que ele pode fazer desde já e que alguém compraria. Só uma troca de ideias, nada de execução ainda. Troque muitas ideias, realize um brainstorm para saber o que ele pensa sobre possibilidade de negócios e de que forma você pode ajudá-lo no futuro a colocar seus planos em ação. Pergunte quando ele pretende executá-los.

Para finalizar, deixo para você a frase abaixo (desconheço o autor):

“A vida não oferece promessas e garantias, apenas possibilidades e oportunidades.”

Então, mostre a seu filho que possibilidades batem na porta todos os dias e que a vida pode ser muito mais divertida empreendendo. Abrace-as e siga em frente!

Foto capa: Ascom

Deixe uma resposta