A tecnologia vem cada vez mais fazendo parte do nosso dia-a-dia. Uma infinidade de dispositivos, como smarthphones, tablets, videogames, computadores, televisores, conectados a essa imensa rede chamada Internet. Em meio a isto, nós como pais ficamos receosos para saber até que ponto se ultrapassa a linha do saudável e torna-se maléfico o uso da tecnologia. Para auxiliar com estas dúvidas a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) escreveu o Manual de Saúde de Crianças e Adolescentes na Era Digital.

Para os primeiros 2 anos de vida dos nossos pequenos deixá-los sozinhos jogando ou assistindo alguma coisa no celular, televisão ou tablet é desaconselhada pelos pediatras, principalmente durante as refeições e nas duas horas que antecedem o sono. Nesta fase, o cérebro da criança necessita de vários estímulos do mundo externo para que ocorra o aumento das sinapses, ou seja, as conexões entre os neurônios. De acordo com o neuropediatra Erasmo Casella, do Hospital Israelita Albert Einstein, o tempo em que a criança passa sozinha na frente da tela, dificulta o desenvolvimento da empatia, do autocontrole e da capacidade de lidar com relacionamentos.

Para a faixa etária entre os 2 e 5 anos de idade o SBP diz que a exposição passiva às mídias não deve ultrapassar a 1 hora por dia. Também no manual tem um item interessantíssimo, que as crianças de 0 a 10 anos não devem fazer uso de televisores ou computadores nos próprios quartos. Além disso, para Telma Pantano, fonoaudióloga e psicopedagoga da Universidade de São Paulo (USP), nunca se deve dar um dispositivo eletrônico à criança antes dos 12 anos. Enquanto isso, a dica é a criança utilizar um dispositivo emprestado de um adulto. Com isto, transmite-se a mensagem de que os pais estão no controle da utilização de tal dispositivo.

Então devo evitar meus filhos à exposição da tecnologia? E a minha resposta é: de maneira alguma. Não podemos ver a tecnologia como uma mal. Como citado acima, estes tempos limites estipulados pelo manual são de exposição passiva, onde a criança fica sozinha brincando, jogando ou assistindo alguma coisa na frente de uma tela sozinha, sem a orientação de um adulto. Isto significa que as crianças podem utilizar tais dispositivos em atividades guiadas junto com os seus pais ou educadores.

A programação juntamente com a iteração com a tecnologia e o aprendizado do seu funcionamento é um conhecimento do futuro. Da mesma maneira que foi o inglês há 20 anos, a computação é um assunto inovador hoje, até mesmo assustador para alguns, mas será corriqueiro e fundamental para qualquer área no futuro. Não podemos ignorar a existência da tecnologia e sim estimular o uso dela de maneira orientada. Utilizando-a com a orientação adequada, a criança pode desenvolver habilidades fundamentais para o dia-a-dia de qualquer pessoa. Estas habilidades são: Raciocínio lógico e resolução de problemas, criatividade, resiliência, foco e concentração. A inserção desses conceitos para as crianças não precisa necessariamente da utilização de um computador, pois este é só uma ferramenta para se aplicar a computação.

Mas o que muitos não sabem é que em vários países de primeiro mundo, como Finlândia e Reino Unido, a computação é ensinada para as crianças a partir de 3 anos de maneira lúdica, através de brincadeiras, atividades e de brinquedos, onde a criança possa tocar e sentir aquilo que está criando, sem a utilização de telas. Um exemplo de atividade que desenvolvemos no nosso clube é a caça ao tesouro. Diferente da caça ao tesouro convencional, as nossas dicas são sempre uma sequência de movimentos para que a criança se desloque até encontrar a nova dica ou o próprio tesouro.

LittleGeeksClub | sementinhadegente.com.br

As instruções começam de baixo para cima, conforme a seta indicativa. Neste exemplo a criança deverá virar 90 graus para a direita, andar uma vez para frente, virar 90 graus para a esquerda e andar para frente duas vezes. Claro que podemos ir aumentando a dificuldade da brincadeira conforme a faixa etária da criança. Pode-se substituir as setas por instruções de quantos passos ela deve andar para frente e quantos graus deve virar para qual lado.

LittleGeeksClub | sementinhadegente.com.br

Outra brincadeira divertida de se fazer com os filhos em casa é de pedir para criarem um conjunto de instruções para executar determinada ação. Você executa as ações literalmente. Isto faz com que elas comecem a criar instruções mais detalhadas, exatamente como devemos fazer com os computadores. Um exemplo disso é este vídeo (em inglês)

Estas atividades são bem divertidas e prazerosas para serem desenvolvidas em família, pois além de estimular o desenvolvimento dos filhos, os vínculos afetivos familiares são fortalecidos.

Estas atividades são bem divertidas e prazerosas para serem desenvolvidas em família, pois além de estimular o desenvolvimento dos filhos, os vínculos afetivos familiares são fortalecidos.

Estas atividades são bem divertidas e prazerosas para serem desenvolvidas em família, pois além de estimular o desenvolvimento dos filhos, os vínculos afetivos familiares são fortalecidos.


Conhece a Little Geeks Club?

Eu achei incrível a proposta da escola, pois nossas crianças podem aprender computação de uma maneira inusitada: sem a utilização de computador. Eles nos mostraram lá no Vila Kids Floripa que as atividades são desenvolvidas em grupos de 2 a 3 crianças, com brinquedos e atividades não eletrônicas, aliadas aos simpáticos robôs Cubetto e Dash & Dot, onde as crianças desenvolvem importantes práticas, como criatividade, capacidade de pensar, resolução de problemas, resiliência e trabalho em equipe.

E o melhor de tudo é que este conhecimento depois de entendido é  para vida toda, em todas as atividades que elas exercerem.

Então vou aproveitar para contar para vocês que eles estão com matrículas abertas para o nosso curso de férias que acontecerá no mês de Janeiro.

PERÍODO

9 de janeiro a 2 de fevereiro

Esta modalidade de curso de férias consiste em 8 aulas 2x por semana, com duração de 50 minutos para as crianças de 3 a 5 anos, e de 90 minutos, para as crianças de 6 a 12 anos.

Para crianças de 3 A 5 ANOS:

O curso de introdução de conceitos de computação de maneira prática e divertida. Por meio de atividades lúdicas e brincadeiras, iremos introduzir estes conceitos, a fim de que a criança aprenda brincando.

Para crianças de 6 A 12 ANOS:

Juntamente com Dash & Dot, iremos desbravar o mundo da computação por meio de uma linguagem de programação fácil e intuitiva, com imagens que descrevem a ação que iremos programar. Através de desafios, os alunos colocam em prática os conhecimentos adquiridos durante o curso e desenvolvem a criatividade para criar as soluções dos problemas propostos, assim o aprendizado torna-se mais fácil e divertido.

Quem tiver interesse, pode entrar em contato com a Little Geeks Club através dos telefones

(48) 3030-3530 / (48) 98463-1854 ou fazendo uma visita a escola que fica no Largo Benjamin Constant, 675, sala 4 – Florianópolis / SC

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comentários *